Escrever – Começando…

Desde a época da escola as aulas de redação eram daquelas que eu mais gostava, depois de Matemática e Física, é claro. A produção de texto me brilhava os olhos e nunca era uma tarefa automática, sempre me passava por um desafio de trabalhar o tema na minha cabeça, sem produção escrita nenhuma nos primeiros cinco a dez minutos depois que a professora dava o tema até que o texto era vomitado da minha cabeça para o papel!

Acontece que eu vim a fazer Engenharia na faculdade e a produção de texto me foi tolhida e resumida aos relatórios técnicos de Física e Química, sem mais exercício deste pedaço do cérebro que eu gostava e que, antagonicamente, acabou sendo um dos principais motivos de eu ter entrado para a faculdade: eu fiz a primeira edição do ENEM em 1998, a nota era uma média entre as matérias ‘normais’ com a redação. Nas matérias ‘normais’ eu tirei setenta e cinco – em cem – enquanto na redação eu gabaritei, tirando cem em cem! Média maior que oitenta e sete e minha classificação para a turma C da PUC, a segunda turma de melhores alunos fora da turma especial. Justo eu!?

Continuar lendo Escrever – Começando…

Anúncios